mercado calçadista

1 jan

-O Brasil é um dos mais destacados fabricantes de manufaturados de couro, detendo o terceiro lugar no ranking dos maiores produtores mundiais, tendo ainda importante participação na fatia de calçados femininos que aliam qualidade a preços competitivos. Os embarques para o exterior vêm crescendo anualmente para mais de uma centena de países, confirmando a capacitação para atuar no comércio internacional.

-O Brasil é hoje o terceiro maior produtor mundial de calçados, atrás da China e Índia e seguido pela Indonésia e Vietnã, e tem no seu mercado interno um consumo de mais de 75% de sua produção.

-A concentração das empresas de grande porte estão ainda localizadas no estado do Rio Grande do Sul, porém a produção brasileira de calçados está gradativamente sendo distribuída para outros pólos, localizados nas regiões do Sudeste e Nordeste do país, sendo destacado o interior do estado de São Paulo (cidades de Jaú, Franca e Birigui), bem como estados emergentes como Paraíba, Ceará e Bahia. Há também crescimento na produção de calçados no estado de Santa Catarina (região de São João Batista) e em Minas Gerais (região de Nova Serrana e Belo Horizonte).

-A indústria calçadista brasileira desempenha importante papel na economia brasileira no que se refere à empregabilidade. De sete milhões de pessoas ocupadas assalariadas na indústria de transformação no Brasil em 2007, a indústria calçadista é responsável por mais de 300 mil empregos, o que significa 4,3% do total da indústria de transformação. O Rio Grande do Sul responsável por 37% do total de pessoas ocupadas assalariadas na fabricação de calçados, seguido de Ceará e São Paulo com 17% cada, Bahia 9% e Minas Gerais 8%. (Fonte: RAIS 2007)

-Em 2008, a indústria calçadista brasileira comemorou o resultado dos consecutivos investimentos na ampliação das fronteiras.
Mesmo tendo registrado uma queda de 6,4% no total de pares de calçados exportados no ano passado, que passou dos 177 milhões de pares em 2007 para 165,7 milhões em 2008, as empresas nacionais não deixaram de apostar em eventos e ações promocionais para manterem-se firme no concorrido mercado global.
O Brasil é o segundo consumidor de sapatos do mundo ocidental. Nós produzimos 800 milhões de pares e exportamos 177 milhões em 2007 e o mercado francês que representa apenas 2,2% das exportações.

– Até 2013, os sapatos de grife irão superar a lucratividade das bolsas de luxo, segundo matéria do site Bloomberg. Enquanto as vendas de sapatos têm previsão de alta de 20% até 2013, o crescimento esperado para bolsas é de 16%. Como as consumidoras usam bolsas durante várias estações, sapatos de grife começam a ser uma despesa mais justificável, explicou o gerente de pesquisa de mercado de luxo do instituto Euromonitor, Fflur Roberts. Assim, no lugar de gastar 1.000 dólares ou mais em uma bolsa, as clientes podem comprar um par de sapatos pela metade desse valor.
Outro item que promete esquentar o mercado de luxo são as bolsas masculinas, que têm uma expectativa de crescimento de vendas de 23% até 2013.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: